Diretrizes Empresariais para Precificação Interna de Carbono

COMPARTILHE

As Diretrizes Empresariais para Precificação Interna de Carbono (DEPiC) foram concebidas pelo Centro de Estudos em Sustentabilidade (GVces) da FGV-EAESP no âmbito da iniciativa Simulação de Sistema de Comércio de Emissões, SCE EPC, da Plataforma Empresas pelo Clima (EPC).

Desde 2013, a EPC lidera o projeto de simular com as empresas brasileiras um sistema de comércio de emissões, SCE EPC, de modo a prepará-las para um cenário em que a precificação de carbono (mandatória e/ou voluntária) representa um elemento chave para gestão estratégica empresarial. Considerando o movimento global empreendido por empresas, de atribuir um preço para o carbono de forma voluntária nos processos, investimentos e tomada de decisão, em 2016, além da Simulação de Sistema de Comércio de Emissões, as Diretrizes Empresariais para Precificação Interna de Carbono (DEPIC) foram debatidas e construídas em conjunto com as 30 empresas participantes do SCE EPC.

De um modo geral, ao adotar um preço interno para suas emissões de gases de efeito estufa (simplificadamente chamadas de emissões de carbono), empresas buscam compreender possíveis efeitos de políticas de mitigação sobre seus negócios e investimentos, antecipando-se a um cenário futuro de precificação mandatória.

Material Introdutório

Diretrizes Empresariais para Precificação Interna de Carbono (DEPiC)