Líderes empresariais de todo o mundo lançam chamado urgente pela ação frente à mudança do clima

11/12/2011
COMPARTILHE

Governos estão avisados: a janela para limitar o aquecimento global está se fechando


Empresas de todo o mundo se juntam para endossar a declaração Communiqué Desafio dos 2ºC que pede ações governamentais urgentes contra as mudanças climáticas, limitando o aquecimento global em 2ºC e estimulando a consolidação de uma economia robusta, verde e resiliente ao clima. O documento tem lançamento mundial em 20 de outubro em diversas cidades - entre elas Londres, Bruxelas, Rio de Janeiro, Ankara e Joanesburgo - e tem como objetivo influenciar governos que participarão da COP17, a Conferência das Partes da Convenção-Quadro da ONU sobre Mudança do Clima que acontece em Durban, África do Sul, de 30 de novembro a 10 de dezembro.

Desenvolvida por empresas de diversos setores e em diferentes partes do globo, a declaração estabelece os principais pontos de atenção para que os governos atuem no nível nacional para a mitigação e adaptação às mudanças climáticas, bem como para o devido endereçamento dos riscos e oportunidades associadas. Também estabelece focos de atenção fundamental nas negociações internacionais:

Um preço de carbono suficiente para estimular reduções de emissão de gases do efeito estufa (GEE)

Programas efetivos de adaptação às mudanças climáticas

Aumento de recursos para inovação, investimento e desenvolvimento da economia de baixo carbono

Ajuda a empresas e consumidores para o corte de emissões por meio de maior eficiência energética

Regulamentação e mediação para inovação, juntamente com uma nova abordagem para a propriedade intelectual de modo a encorajar inovação em baixo carbono

Ação para conservar e aumentar florestas e outros sumidouros terrestres de carbono

Um acordo internacional para estabelecer e manter instituições fortes, incluindo um Mecanismo de Desenvolvimento Limpo remodelado e um Fundo Verde do Clima operacionalizado

Fim dos subsídios aos combustíveis fósseis

No Brasil, entre as empresas que já assinaram o Communiqué destacam-se AECOM, Alcoa, Bradesco, BRF Brasil Foods, Ecofrotas, Grupo Abril, Grupo Boticário, Natura, Sanepar, Suzano, Votorantim e Vale - empresas membro da Plataforma Empresas pelo Clima (EPC), coordenada pelo Centro de Estudos em Sustentabilidade da FGV-EAESP (GVces). A EPC realiza no mesmo dia do lançamento do documento seu Evento Anual, no Teatro VIVO, em São Paulo, que celebra mais um ano de atividades pela construção da economia de baixo carbono no Brasil e de seu marco regulatório.

Contexto

O Communiqué é o quinto em uma série de declarações iniciadas pelo The Prince of Wales’s Corporate Leaders Group on Climate Change (CLG) e gerenciado e desenvolvido pelo Programa para Liderança para a Sustentabilidade da Universidade de Cambridge. O Communiqué Desafio dos 2ËšC é liderado por membros da recém criada Corporate Leaders’ Network for Climate Action (Rede de Líderes Empresariais para a Ação do Clima – CLN, na sigla em inglês) e foi produzido por líderes empresariais representando diversos setores, como energia, finanças, varejo e indústria. A CLN inclui grupos dos seguintes países e regiões: Brasil – na figura do EPC -, África do Sul, Chile, Estados Unidos, Hong Kong, México, Sudeste Asiático e União Europeia.

Ao pedir que os governos aprovem um acordo robusto, equitativo e efetivo sobre a mudança do clima durante a Conferência da ONU em Durban, o Communiqué Desafio dos 2ºC reflete a necessidade urgente de um acordo mundial que dê às empresas a clareza suficiente para investirem em ações de mitigação e adaptação no nível mais alto desejado.

As mudanças climáticas ameaçam reduzir a prosperidade global e infligir custos sociais, econômicos e ambientais significativos ao mundo, de acordo com uma coalizão de empresas globais que hoje lançaram um chamado urgente para ação a governos em todo o planeta. Sobre a ação empresarial representada pelo Communiqué, a secretária executiva da COP Chistiana Figueres afirmou: “Os governos já estabeleceram um caminho claro e coletivo para um futuro de baixo carbono, mas o mundo necessita cortar emissões mais rapidamente nos próximos anos para vencer o desafio das mudanças climáticas. As empresas que endossam o Communiqué Desafio dos 2°C dão um grande exemplo. O apoio das lideranças empresariais para ação climática dá aos governos a confiança de que necessitam para fazer avançar um acordo global pelo clima, que cobrirá definitivamente a lacuna hoje existente.”

Para Gurarany Osório, coordenador de políticas públicas do programa Sustentabilidade Global, departamento do GVces responsável pela Plataforma Empresas pelo Clima, as ações em cada país devem correr independentemente de um acordo global: “Enquanto não se estabelece um novo tratado internacional, devemos adotar políticas nacionais e medidas que levem a ações efetivas desde já e de modo definitivo.”

Para informações e agendamento de entrevistas com pesquisadores do GVces

Regiane Tosatti
GWA Comunicação Integrada
(11) 3030-3000; (11) 9213-2750
regiane.tosatti@gwacom.com

Acesse aqui o Communiqué em português ou consulte o documento em inglês e a lista de signatários.