Resíduos

12/07/2017
COMPARTILHE

Resíduos provenientes do pós-consumo contribuem com menos de 5% das emissões globais de gases de efeito estufa, de acordo com dados do Quarto Relatório do IPCC. Grande parte da atividade do setor de manejo de resíduos é composta por iniciativas locais, que não realizam qualquer tipo de quantificação de gases de efeito estufa. Isso indica que a importância do setor de resíduos para a mitigação das mudanças climáticas pode ser maior do que se imagina.

Além dos conhecidos 3Rs - redução, reuso, reciclagem - outras iniciativas que podem contribuir para a mitigação de emissões de gases do efeito estufa são a recuperação e o uso do metano em aterros, o aperfeiçoamento da gestão de áreas de depósito de lixo, o manejo de resíduos líquidos, a utilização de biodigestores, o aproveitamento de restos vegetais para geração de energia e a compostagem de resíduos orgânicos.

O potencial de aproveitamento energético dos resíduos é particularmente importante pois cria uma frente adicional de fonte alternativa para geração de energia. No contexto brasileiro pesa ainda o fato de existirem diversos projetos inscritos no Mecanismo de Desenvolvimento Limpo da UNFCCC que atualmente obtêm créditos de carbono a partir do aproveitamento de metano em aterros sanitários.

Esse contexto, aliado à possibilidade de reduzir a contaminação do meio ambiente, justifica a inclusão a partir de 2011 do setor de resíduos como uma das áreas temáticas da plataforma Empresas pelo Clima.

Como resultado, foi produzido o estudo "Propostas Empresariais de Políticas Públicas para uma Economia de Baixo Carbono no Brasil: Processos Industriais e Tratamento de Resíduos". Acesse aqui